Senhora do Monte

terça-feira, março 15, 2005

Sortes e azares

Viver no paraíso é sorte.
Ser apanhado por um tsunami é azar.
Ser descoberto e salvo é sorte?
Usar a camisola da selecção portuguesa não é sorte.
Tão pouco será azar.
Ser ajudado a recomeçar mercê dessa escolha inconsciente ou dessa não escolha é sorte?
Não, azar não será...
E tornar-se de repente o centro polarizador e agregador de boas-vontades e misericordiosas ajudas?
Todas públicas e todas publicadas, claro.
É sorte ou é azar?
Safe-se da onda e receba 19 sofás de sala juntamente com a solidariedade dos comerciantes de móveis de Paços de Ferreira.
As boas vontades e as misericórdias serão certamente bem intencionadas, desinteressadas, genuínas. Não é isso que interessa.
Isso são contas de outro rosário.
Ser salvo e viver assim, mico de montra, com a camisola verde-rubra a aplacar consciências misericordiosas por esse Portugal afora...
É sorte?
É azar?
Pois, podiamos falar um bocadinho do bem e das razões para a sua prática. Até parece que há umas obras, uns escritos, umas teorias filosóficas sobre isso...
Fica para depois, não quero maçar.
Ah! E um bem haja a todas os que deram uma cadeirinha, uma escrivaninha, um aparador... Deus queira que não venha outro quando não estraga-se tudo...
Valha-nos Deus...

1 Comments:

Enviar um comentário

<< regressar à página de entrada