Senhora do Monte

quinta-feira, fevereiro 10, 2005

Declaração de voto

1) Porque sou convicta e radicalmente democrata-cristão - pese embora o recente mau exemplo dado justamente em nome dessa mesma democracia-cristã;

2) Porque acredito que a doutrina social ainda é o principal alfobre doutrinário de onde podem emanar os princípios mais correctos para regularem uma sociedade e um mundo não raro à beira do ensandecimento;

3) Porque, ao contrário do que está na moda, não sou liberal nem descobri agora as virtudes do liberalismo ou, tão-pouco, me proclamo conservador nos valores e liberal na economia, como se esta fosse um domínio sem valores;

4) Porque não acredito nas virtualidades de qualquer «mão invisível» pretensamente suficiente para regular a economia;

5) Porque acredito nos princípios da economia social de mercado que reclama e exige que em muitos domínios de actividade o Estado seja mais do que um simples regulador ou um mero espectador;

6) Porque não creio que seja bom para o meu país existirem apenas 2 partidos de governo que protagonizem um bipartidarismo onde apenas exista uma simples alternância e falte uma verdadeira alternativa;

7) Porque não me revejo na corrente dominante e maioritária da direita que está nem, tão-pouco, na esquerda que se prepara para estar e que é igual àquela que já esteve e que já conhecemos;

8) Porque sou europeísta e recuso os euro-radicalismos, qualquer que seja o seu sinal político;

9) Porque acredito que a dimensão europeia de Portugal não pode fazer esquecer a sua ancestral vocação atlântica, acreditando que o nosso destino, de Povo e Nação, só se cumprirá na sua plenitude associando ambas as vocações.

10) Porque desconfio do excesso de voluntarismo de Pedro Santana Lopes;

11) Porque não acredito no cinzentismo de José Sócrates e da tralha guterrista que o acompanha;

12) Porque estou farto do auto-convencimento inquisitorial fascistoide de um qualquer xico-esperto (rectius: xico-anacleto);

13) Porque - pese embora a surpreendente simpatia que a sua campanha e a sua pessoa vêm revelando - Jerónimo de Sousa não deixa de ser do PCP e o PCP não deixa de ser o que sempre foi;

14) Porque entendo que também se deve penalizar fortemente todos os que mudam de partido só porque os partidos onde estavam deixam de servir as suas ambições pessoais e os seus interesses egoísticos;

15) Porque quero sentir que o meu voto é útil - para quem o dá, para quem o recebe, e sobretudo para Portugal;

16) E, finalmente, PORQUE SIM.....

........... por tudo isto, próximo dia 20 votarei no
CDS-Partido Popular e votarei em Paulo Portas!

10 Comments:

  • Curioso. Fosse aí um ou outro ponto apagado e eu diria que com os mesmos pressupostos, voto no PNR. Uma coisa é certa; a questão está mesmo na utilidade do voto: podemos querer que ele cumpra as nossas convicções ou que depois de chegado ao poder as atire para a gaveta, qual socialismo do dr. Soares.
    Um abraço.

    By Blogger pedro guedes, at 1:31 da manhã  

  • Eentão como está o resultado?
    J.C.SOARES - PSD
    J.P.DIAS - CDS
    ANA - CDS
    P. GUEDES - PNR
    P.MARQUES - PS?
    É quase maioria absoluta do CDS.
    lb

    By Anonymous Anónimo, at 11:03 da manhã  

  • Exmo. Sr.

    No ponto 14, refere que todos os cidadãos devem de ser penalizados se eventualmente mudarem de partido!!!

    Coloco humildemente esta questão:

    Será que sempre foi do PP?

    Nunca sentiu a necessidade de votar noutro partido para que sentisse que o seu voto fosse realmente útil para si e para todos cidadãos?

    Cumprimentos,

    By Anonymous Anónimo, at 1:23 da tarde  

  • Em relação a Santana Lopes só não acredita no excesso de voluntarismo?
    JVP

    By Anonymous Anónimo, at 2:24 da tarde  

  • dAS RAZÕES DO SEU VOTO O Q O SEPARA DA nOVA DEMOCRACIA?
    porque se afastou de momteiro?
    foi mais comodo ficar no cds?
    JVP

    By Anonymous Anónimo, at 2:26 da tarde  

  • Confesso uma enorme, uma imensa vontade de responder aos últimos comentários. Só que, por uma questão de princípio não o vou fazer. E não o farei porque não entro em diálogos desiguais. E este - se existisse - seria um diálogo desigual: de um lado um contendor - que assina, que tem nome, que tem rosto, que quem quiser pode saber quem é; do outro - aqueles que se escondem cobardemente atrás do anonimato ou de simples iniciais, que não ousam assumir a sua identidade (vá-se lá saber porquê....). Ora, para esses diálogos desiguais, não contribuo. Para esses peditórios - já dei. Quem for homenzinho (ou mulherzinha) suficiente e queira interpelar, questionar, debater - tem de assumir uma condição prévia: assumir-se! De contrário, e pela minha parte, bem ficará a falar com as paredes. É uma questão de princípio. Já agora, e aproveitando este comentário, uma única concessão é feita à curiosidade de quem pergunta: pergunta-se qual a razão do afastamento do Dr. Monteiro. A resposta é que o Dr Monteiro sabe a razão. Foi-lhe explicada. E não foi oralmente, por forma a poder ser desdita depois. Foi por escrito, para ficar inalterável. E se o Dr Monteiro a quiser divulgar, pela minha parte não vejo obstáculo nenhum. Nem a divulgar essa missiva nem a divulgar outra, em tempos escrita a quem nasceu para fazer servicinhos sujos. E que continua a fazê-los... E sobre isto estamos falados.

    By Blogger Joao Pedro Dias, at 4:15 da tarde  

  • AINDA SOBRE ACUSAÇÃO DE PLÁGIO...
    J V P
    VOLTASTE ? NÃO SEI QUEM ÉS...NEM ESTOU MINIMAMENTE INTERESSADA...
    VANDA MIRANDA ? TAMBÉM NÃO CONHEÇO ...
    SABES COMO É, SÓ ESTOU EM PORTUGAL
    HÁ 5 ANOS ...
    QUANTO Á SENSIBILIDADE, TAMBÉM ESTOU NUM
    MUNDO COR DE ROSA ...
    COM TANTA BRUTALIDADE, VIVES NA ESCURIDÃO ...
    E A PROPÓSITO, SOU MESMO
    VANDA MACHADO.
    DESCULPA QUALQUER COISA...
    BEIJINHOS A TODOS DO BLOG E ESPECIALMENTE AO JOÃO PEDRO

    By Anonymous Anónimo, at 4:37 da tarde  

  • Exmo. Sr. João Pedro Dias

    No ponto 14, refere que todos os cidadãos devem de ser PENALIZADOS, repito, PENALIZADOS, se eventualmente mudarem de partido!!!

    Coloco novamente a mesma questão:

    O Sr.João Pedro Dias sempre foi do PP?

    Nunca sentiu a necessidade de votar noutro partido para que sentisse que o seu voto fosse realmente útil para si e para todos os cidadãos?

    Cumprimentos,

    Joana Pereira

    p.s. espero que agora depois de devidamente identificada me possa responder à minha questão!Agradeço a sua compreensão!

    By Anonymous Anónimo, at 5:51 da tarde  

  • O último comentário que o João Pedro fez o favor daqui deixar diz tudo.
    E eu lanço uma interrogação?
    Não sendo este JVP, o verdaeiro artista, que esse deve estar atreinar a esta hora, não será algum pau mandado da própria criatura, ou quem sabe a criatura himself?

    By Blogger gelsenkirchen, at 5:53 da tarde  

  • Respondo à Joana Pereira - ainda que com um sorriso levemente irónico que poderá interpretar como muito bem lhe aprouver -, dizendo-lhe que não deve ter meditado bem na questão que colocou. Como pode alguém - que vota há 22 anos - ter sido «sempre», repare SEMPRE, do PP se o PP apenas nasceu em 1996 num acto de profundo significado político, sob impulso da «dupla» Manuel Monteiro - Paulo Portas? Digo-lhe, com isto e por isto, que é impossível alguém ter sido SEMPRE do PP. Mas eu entendo o alcance da pergunta. Entendo-o muito bem. Entendo-o tão bem que não irei dar-lhe a resposta que espera, pelo simples facto de que, nestes jogos para onde me querem levar, ainda sou eu que decido para onde vou!
    Quanto à questão de saber se alguma vez senti necessidade de votar noutro partido para sentir a utilidade do meu voto, eu dir-lhe-ei apenas que algumas vezes já senti a inutilidade dos meus votos. Olhe, senti que o meu voto foi inútil quando concluí que alguns apenas o queriam para chegar a cargos e lugares que ambicionavam e que quando concluiram que não os podiam alcançar, desertaram, fugiram, foram embora criar outros partidos. Não imagina como senti inúteis os votos dados a quem assim procedeu. É por isso que, por ironia das coisas, eu próprio posso subscrever a frase de um certo partido que vai dizendo por aí que «Fomos todos enganados». Pois, eu também fui. E percebo esse cartaz porque quem o fez sabe como ninguém da técnica de enganar! Como vê, já senti inútil o meu voto. Já senti o voto inútil e já me senti enganado - o que é bem mais grave! Mas não pretende que eu diga, explicitamente, a quem me refiro, pois não? Não iria ser bom para quem, apesar de tudo, anda em campanha tentando fazer pela vidinha... Mas tenho a esperança sincera de que no dia 20 o meu voto será útil ou terá alguma utilidade. Como vê, ressalvando o facto de ninguém me levar a dizer o que não quero dizer, não deixei de responder às suas perguntas.....

    By Blogger Joao Pedro Dias, at 6:31 da tarde  

Enviar um comentário

<< regressar à página de entrada