Senhora do Monte

quarta-feira, janeiro 05, 2005

Mais achas para a fogueira das listas

Ao que consta, nos cinco primeiros lugares da lista de Coimbra do PS:
- a viúva de Sousa Franco
- a filha de Almeida Santos
- a irmã de Manuel Alegre
Pois é, trata-se do ser e do parecer...
... e não só!

6 Comments:

  • E em Braga, para ficarmos apenas pelo PS - para já! - o diz que disse diz que o último lugar de entrada garantida vai para Catarina... adivinharam! Catarina Mesquita Machado, a filha do caudilho socialista da região. Afinal de contas, estes pessoal até parece ter algum respeito pela Família, célula básica da Nação!

    By Blogger pedro guedes, at 5:21 da tarde  

  • Se bem reparam não se trata, sequer, de mais um caso de nepotismo. É que, como sabem, o nepotismo classifica a protecção dada por certos governantes aos seus parentes. Ora o caso, segundo parece não é sequer de governantes, é um caso típico de desgovernantes e dos seus desgovernos.

    By Blogger Mário Antunes Varela, at 5:32 da tarde  

  • Estas eleições afiguram-se trágicas.
    Para já a constituição de listas de deputados, por quase todos os partidos, só tem dado barraca.
    É triste assistir a este espectáculo.
    Estamos perante uma óbvia degradação da vida política nacional. Degradação essa que afecta todos os partidos.
    Na minha modesta opinião a causa disto tudo é por este tipo de eleições ser cada vez mais inútil.
    O Presidente da República tem um único poder, destituir uma assembleia, ela própria sem poderes.
    A Assembleia da República não tem poderes, tem somente as funções de ratificar e transcrever para a ordem interna o que a UE decide. Mais de 70% do seu trabalho são exactamente estas ratificações.
    O Governo (e o Primeiro Ministro) têm só a função de fazerem lobby perante as instâncias comunitárias, elas sim as únicas detentoras de poder.
    Claro que todos estes, Presidente da República, Membros do governo, Deputados, acabam por passar o tempo a fazerem figura de parvos (e/ou de pedintes). Numa situação destas ninguém capaz quer qualquer destes cargos que ficam reservados aos incapazes, aqueles que não sabem fazer mais nada.
    É triste, muito triste, mas creio chegada a altura de começarmos a lutar pela nossa autodeterminação. Enquanto a "pata" de Bruxelas nos oprimir isto vai continuar a degradar-se.

    By Blogger O Raio, at 5:32 da tarde  

  • Estas eleições afiguram-se trágicas.
    Para já a constituição de listas de deputados, por quase todos os partidos, só tem dado barraca.
    É triste assistir a este espectáculo.
    Estamos perante uma óbvia degradação da vida política nacional. Degradação essa que afecta todos os partidos.
    Na minha modesta opinião a causa disto tudo é por este tipo de eleições ser cada vez mais inútil.
    O Presidente da República tem um único poder, destituir uma assembleia, ela própria sem poderes.
    A Assembleia da República não tem poderes, tem somente as funções de ratificar e transcrever para a ordem interna o que a UE decide. Mais de 70% do seu trabalho são exactamente estas ratificações.
    O Governo (e o Primeiro Ministro) têm só a função de fazerem lobby perante as instâncias comunitárias, elas sim as únicas detentoras de poder.
    Claro que todos estes, Presidente da República, Membros do governo, Deputados, acabam por passar o tempo a fazerem figura de parvos (e/ou de pedintes). Numa situação destas ninguém capaz quer qualquer destes cargos que ficam reservados aos incapazes, aqueles que não sabem fazer mais nada.
    É triste, muito triste, mas creio chegada a altura de começarmos a lutar pela nossa autodeterminação. Enquanto a "pata" de Bruxelas nos oprimir isto vai continuar a degradar-se.

    By Blogger O Raio, at 5:32 da tarde  

  • de facto esta tudo entregue ao br---. bruno sousa

    By Anonymous Anónimo, at 6:31 da tarde  

  • Ao menos não podem vir com a história das quotas para as mulheres. Em coimbra no PS é ao contrário: Homem nao entra. um abraço, Humberto S. Silva - Amora

    By Anonymous Anónimo, at 7:28 da tarde  

Enviar um comentário

<< regressar à página de entrada