Senhora do Monte

quinta-feira, novembro 04, 2004

Diz-me - espelho meu - há alguém mais belo do que eu?

Por aqui se estabeleceu como imperativo que a primeira entrada de cada um seria algo como uma apresentação. Pois bem: que assim seja que deste lado se valorizam as hierarquias. Este que vos escreve – e que já fazia por debitar umas larachas aqui – nasceu passavam dez minutos das duas da tarde, vai para trinta e cinco anos, no Hospital Particular de Lisboa, isto em plena transição da longa noite escura para a primavera marcelista, o que equivale por dizer – citando Rodrigo Emílio num outro contexto – que veio o escriba à existência numa hora em que mais valia sair dela...
Uma vez "inabortável" – esteja a freguesia avisada que este que assina é um feroz militante contrário ao aborto a pedido – teve o Guedes que se fazer à vida, estudando ano após ano para que um dia mais tarde se pudesse sentar nos bancos da Universidade Autónoma de Lisboa (e do Alcafache) onde – que uma desgraça nunca vem só... – se viu obrigado a conviver, entre outros (e outras, graças a Deus) com alguns dos rapazes que por aqui partilham as suas reflexões. Isto depois de uma fugaz passagem pelo curso de Direito vendido em estabelecimento concorrente, na medida em que, à data, o Guedes via em excesso as “Teias da Lei”, procedimento que viria a representar um prejuízo de mais de dez meses de propinas sem retorno visível que não fosse conhecer o Prof. Roboredo Seara, esse mesmo, o do jogo falado. Terminado o feliz percurso universitário – em que chegou a Vice-Presidente da Associação Académica mais cedo do que chegava às aulas do segundo ano, visto que se debitavam no período matinal – teve o escriba que passar pelo desemprego qualificado e pela inutilidade dos centros de emprego desta santa terrinha, até que um reaccionário bem colocado e de bom coração entendeu por bem dar-lhe trabalho, desses com horário flexível e tudo. O diabo é que o pedrocas não tinha nascido para aquilo! Tanto que foi inventando micro-empresas – chegou mesmo a ter um sócio do bloco que padecia do mesmo mal…! – até se fixar naquela que actualmente lhe garante o pão na mesa e cuja identidade se mantém muito convenientemente no segredo dos deuses, não fosse verificarem-se inadvertidamente insuspeitas rescisões de contrato. Pelo meio – e como bem dizia o Manuel Azinhal – “adquiriu [o pedrocas] alguma experiência da vida - e não ficou especialmente optimista”.
Para além disto, e acrescentando que o bom do Guedes é casado (com uma mulher, segundo o modelo tradicional – é bom dizê-lo com clareza nos dias que correm) e tem uma filha, que acrescentar? Enfim: que é doente do Belenenses desde pequenino (com os inerente problemas cardiológicos), que trata os livros por tu, que gosta de viajar e de passar férias em Espanha e que é fumador mais ou menos compulsivo, mais para o mais que não para o menos.
Já politicamente a coisa é pior que uma desgraça: parece que está o escriba à direita de Deus! Alheio a tachos, fez o Guedes por ser nacionalista em tempos de gente sem convicções. Apaixonou-se desde tenra idade pelos escritos de José António e outros que tais, amor que lhe tem proporcionado inúmeros dissabores ao longo do seu calvário, já previstos aliás com notável presciência por Alfredo Pimenta. E sendo assim, considerem-me apresentado.

6 Comments:

  • Grande postal... Fiquei a saber mais sobre o Pedro Guedes :)
    Já agora, bom blogue! Aí do miradouro, não se avista a Margem Sul? ;P

    By Blogger JoaoViriato, at 9:02 da manhã  

  • Grande Pedro! Além do UR e do CAAS, agora a "Senhora do Monte". É sempre um prazer lê-lo e vai certamente ser curioso ver o que resulta de um blogue em que os escribas têm perspectivas tão diferentes do mundo.
    "Il faut tout dire, tout. Se taire, c'est trahir." (L.-F. Céline)
    Bom trabalho.
    Um forte abraço.

    By Blogger F. Santos, at 9:35 da manhã  

  • Caro Pedro, obrigado por ter levado para aí o meu link. Abraço e vou retribuir.

    By Blogger Emilio de Sousa, at 3:08 da tarde  

  • Parabéns pelo brilhante post! E agradecido pelo link que já está retribuído. Cumprimentos. JPD

    By Blogger Joao Pedro Dias, at 5:10 da tarde  

  • Pedro,

    temos tudo em comum, excepto a Faculdade, a minha foi a FDL; ainda obviamente sou um D. Jua [não sou casado], e adoro lê-lo e agora sei mais que nunca que poderei ter "discussões" mais saudáveis e abertas com o meu caro colega!

    Para quando o jantar????

    Golfinho [por enquanto ;-)]

    P.S.- depois de ler isto, meu caro colega, veio reforçar a ideia que tinha que o outro seu blog em 50% era provocação e ironia.

    Meu caro, gostei!

    By Anonymous Anónimo, at 12:33 da manhã  

  • Pedro,

    temos tudo em comum, excepto a Faculdade, a minha foi a FDL; ainda obviamente sou um D. Jua [não sou casado], e adoro lê-lo e agora sei mais que nunca que poderei ter "discussões" mais saudáveis e abertas com o meu caro colega!

    Para quando o jantar????

    Golfinho [por enquanto ;-)]

    P.S.- depois de ler isto, meu caro colega, veio reforçar a ideia que tinha que o outro seu blog em 50% era provocação e ironia.

    Meu caro, gostei!

    By Anonymous Anónimo, at 12:34 da manhã  

Enviar um comentário

<< regressar à página de entrada